Valormar

Código do projeto
POCI-01-0247-FEDER-024517 / LISBOA-01-0247-FEDER-024517 / ALG-01-0247-FEDER-024517

Designação do projeto
VALORMAR: Valorização integral dos recursos marinhos: potencial, inovação tecnológica e novas aplicações

Objetivo principal
Reforçar a Investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção
Norte, Centro, Lisboa, Algarve

Entidade beneficiária (Líder)
SONAE MC - Serviços Partilhados, S.A.

Copromotores
Univ. Minho, A2O, ALGAPLUS, Piscicultura do Vale da Lama, CCMAR-UA, CIIMAR-UP, Cimentos Maceira e Pataias, A Poveira, Castro Pinto e Costa, CVR, Foodintech, Fourmag, Hidromod, Riasearch, Sparos, Sorgal, SPI, UCP, IPVC, Univ. Aveiro, IBET, IPMA, INEGI, IPLeira, F´rum Oceano, DocaPesca e Bivalvia

Data de aprovação
17-08-2017

Data de início
01-10-2017

Data de conclusão
30-09-2020

Custo total elegível
8.043.392,62 €

Apoio financeiro da União Europeia
FEDER - 5.475.707,39 €

O projeto mobilizador VALORMAR integra 18 empresas e 13 entidades do sistema de I&D, que estabeleceram um consórcio com o objetivo de desenvolver soluções inovadoras que potenciem a valorização e o uso eficiente dos recursos marinhos através da integração das cadeias de valor da aquacultura, indústria alimentar, biomédica, farmacêutica e cosmética.
No contexto do projeto, NAVIA é a entidade que lidera o PPS2 que tem o objetivo especifico de desenvolver e otimizar novos produtos, tecnologias e processos para produção aquícola.
O resultado deste PPS será o desenvolvimento de uma plataforma tecnológica orientada para a otimização da produção aquícola, que está atualmente a ser implementada em várias unidades de aquacultura localizadas nas Rias de Alvor, Formosa e de Aveiro.
A plataforma terá o seu epicentro no software de gestão operacional NAVIA, integrando um conjunto de ferramentas tecnológicas que permitirão: 1) aquisição automática de dados e previsões em tempo-real, 2) exploração de dados de produção e ambientais através de técnicas de datamining para extração de padrões e tendências não visualizáveis pelos métodos tradicionais, 3) modelação de vários sistemas de produção, incluindo técnicas avançadas de modelação nutricional, 4) gestão do conhecimento operacional permitindo a sua análise e sistematização, 5) integração das quatro funcionalidades numa só solução que permita ligar todas as outras ferramentas ao operador no terreno e vice-versa.